Pular para o conteúdo
13 de junho de 2016 / carlostrapp

Os desafios das mães de hoje!

Hoje é o Dia das Mães!
Já fiz a homenagem à minha mãe, Elsi, nas redes sociais, e liguei para ela e minha irmã, Anelise, que residem no Paraná. E pensei o que diria às mães nesse dia.
Há mães que agem de diversas formas:
Há as que temem a Deus e cumprem o seu papel, sendo conhecedoras da Palavra de Deus, boas esposas, boas companheiras, boas amigas, boas mães.
Porém, infelizmente, há mulheres casadas que não querem ser mães por puro egoísmo, por engano, pensando que ser mãe é penoso; há mulheres que preferem ter um animal de estimação a um filho; há mães que desejam ter prazer (sexo), mas não assumem a maternidade abortando o filho, ou o abandonando após o nascimento; há mulheres também que trocam a maternidade pelo emprego, pelo dinheiro, abandonando o lar, provocando a masculinização da mulher.
Há também mulheres, mães que sofrem todo tipo de desprezo e falta de amor de quem deveria amá-las, isso desde esposos, filhos, entre outros parentes.
Finalizando, gostaria dizer que devemos honrar e amar as mães e que elas não devem pensar que é difícil ser mãe, pois é só adotar o preceito bíblico da correção, quando necessário (Pv 13.24; 29.17), e se terá descanso e alegria. 
Então, seja esposa e mãe, enfim, seja a Rainha do Lar. Ame-se, ame e seja amada, sabendo que a maior contribuição que você pode dar ao mundo são filhos bem educados.
“A mão que embala o berço governa o mundo”.
Caro leitor, o texto acima, com pequenas alterações, foi o que publiquei nas redes sociais, no domingo passado, Dia das Mães, para homenageá-las.
Então, o Dia das Mães já passou, mas mesmo assim, quero que você, mamãe, sinta-se homenageada e reconhecida.
Quero, além do que já disse no domingo, acrescentar mais observações sobre as mães, começando pelo minha mãe, que tem 85 anos e ainda é forte.
Ela nasceu no RS, e veio para o Paraná em 1970, com a família (meu pai, minha irmã e eu). 
Não teve praticamente instrução, devido a distância e precariedade da escola. Assim, quanto à fé, também só recebeu orientação básica. E confesso, e peço a sua oração, para que a mamãe se interesse mais pela fé cristã. Digo isso por amor a ela.
Mas preciso acrescentar mais detalhes às demais mães, devido a importância das mesmas.
Conforme já adiantei, está acontecendo a masculinização da mulher. O que seria isso, visto de modo mais detalhado?
Podemos dizer aqui que é o que o nome diz, ou seja, abraçar tarefas masculinas, e deixar, consequentemente, atividades que, geralmente, as mães fazem, como cuidar do lar, do esposo, do filhos.
Sei que existem situações emergenciais, porém sempre se deve buscar o exercício da realeza, ou seja, ser Rainha do Lar.
Agora, por que muitas mulheres vão ao mercado de trabalho, em vez de cuidaram, integralmente, do lar?
Creio que aqui podemos citar diversos fatores. Vou procurar enumerar alguns. 
Primeiro, é a mídia que exalta a mulher que vai ao mercado de trabalho, inclusive, destacando posições que já ocupa, salários que recebe, estimulando-a a sair de casa, do lar.
Segundo, é o governo que também a estimula, pois até propaganda na mídia tem quanto a isso. Destaco, nesse caso, a propaganda que a Justiça Eleitoral faz nos meios de comunicação, sugerindo o número igual ao de homens, na carreira política. Creio que isso deve ser um processo natural, e não imposto por alguma lei. E o poder público também deve pensar no lar, na educação dos filhos, pois isso tudo é um grande aliado do Estado, pois já falei de uma das finalidades da mãe no lar, que é a educação dos filhos, e filhos bem educados não darão trabalho e despesas para o Governo, bem pelo contrário, darão lucro e desenvolvimento.
Terceiro, é o que já está incutido na mente de muitas pessoas que pensam e dizem e propalam que a mulher apenas “cuidar de panelas”, que é uma observação pejorativa, deve ser evitado e que ela deve buscar um “lugar ao sol”.
Agora, vamos ver o que aconteceu com a primeira mulher, Eva. Ela foi enganada pelo inimigo de nossas vidas, o diabo, com uma oferta mirabolante, que após a aquiescência de Eva, mostrou-se que não era o prometido. E ele continua procurando pessoas que se deixam enganar para aplicar o seu golpe.
E assim há mulheres que se deixam enganar com as mais variadas “vantagens” que no fim se tornam grandes problemas.
Vejam, eu, junto com minha esposa, Simone, já falamos com diversas mulheres, que estão no mercado de trabalho, e constatamos que elas não se sentem bem, pois estão divididas entre o trabalho, o lar, e os filhos, sofrendo com isso, causando até doenças, e dificuldades para realizarem seu trabalho, pois a preocupação afeta a concentração.
Outro engano é quanto a ter mais recursos financeiros, pois o que adianta ter mais dinheiro, se a qualidade de vida é afetada? Inclusive, aqui podemos acrescentar que a ida ao mercado de trabalho não só afeta o desejo de ter nem um, ou poucos filhos, o que também é nocivo, pois filhos não devem ser vistos como estorvos.
Então, estimada mulher e mãe, não se deixe enganar, mas siga a orientação bíblica, que podemos ver em diversos textos (1Tm 2.15; Tt 2.3-5, entre outros) e não se constranja em ser Rainha do Lar, cuidando bem do esposo, dos filhos, do bom andamento da sua casa, e da sua saúde!
 
Pr. Carlos Trapp

One Comment

Deixe um comentário
  1. Carlos Prado / jun 29 2016 13:21

    Boas reflexões
    Deus seja Louvado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: