Pular para o conteúdo
21 de dezembro de 2015 / carlostrapp

Ponderações em torno do nascimento de Jesus, o Natal

Logo após a queda de Adão e Eva, Jesus foi prometido como Salvador do mundo (Gn 3.15). E diz o apóstolo Paulo que “na plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos” (Gl 4.4,5).
Então, no tempo apropriado, nasceu Jesus, para nos resgatar da condenação eterna e nos tornar filhos de Deus, e herdeiros da vida eterna, imerecidamente, mediante a fé Nele (Ef 2.8,9).
É importante notar que Jesus nasceu numa família. Cabe ressaltar que o casal, José e Maria, não eram ricos, porém obedientes. Não que a riqueza seja algo ruim, mas não é a questão principal, pois foi a fé e a obediência do casal que tornou realidade o nascimento de Jesus.
Jesus nasceu numa família, pois assim ele podia ser gerado, gestado, dado á luz, amamentado, vestido, educado, enfim, numa família encontrou o ambiente ideal para sua vinda ao mundo, para se “tornar carne’, ou seja, como um de nós, se identificando com os seres humanos.
Jesus, então, nasceu e cresceu num lar, começando seu ministério com cerca de 30 anos, onde reuniu um grupo de 12 discípulos, instruindo os mesmos, além de fazer milagres, expulsar demônios, repreender pecadores, pregar sermões, perdoar arrepen-didos, para, por fim, morrer numa cruz, para nos resgatar da condição de perdidos e condenados, sem esperança e sem salvação. Mas o importante que cabe destacar é que Jesus não foi vencido pela sepultura, pois ressuscitou ao terceiro dia, foi assunto ao céu, e deve voltar em breve, para julgar os vivos e os mortos.
Esses relatos todos os teólogos chamam de História da Salvação, pois conta o drama da humanidade, ou seja, o seu pecado e condenação, mas não pára por aí, termina com a boa noticia da morte redentora de Cristo Jesus, que agora oferece vida e salvação a todos, que é o evangelho, a boa notícia, que todo crente deve transmitir aos que estão próximos e distantes.
Há os que não querem comemorar o Natal, hoje em dia, dizendo que é uma festa pagã, envolvida em comércio. De fato, há muito comércio envolvido no Natal, mas nós não precisamos olhar para isso, mas para o amor de Deus, que não nos deixou perdidos, condenados, sem esperança, sem salvação.
O fato de ter sido salvos, imerecidamente, será que não merece ser lembrado, festejado? Os próprios anjos, na noite de Natal, fizeram festa nos céus, elevando suas vozes, num cântico de louvor (Lc 2.13,14). Também um anjo anunciou o nascimento de Jesus, dizendo trazer “boa-nova de grande alegria” (Lc 2.10). Será que isso não é digno de ser festejado, enfim, lembrado com alegria?
Lembro que quando era criança havia preparativos para os cultos natalinos, onde diversas pessoas participam, desde crianças, que decoravam e recitavam poesias, apresentavam cânticos, peças teatrais, tudo para lembrar e festejar o nascimento de Jesus. Inclusive, escolas festejavam o Natal. Lembro que nos três primeiros anos, estudava numa escolar particular confessional (Luterana), e nós tínhamos uma extensa programação natalina.
Hoje, as igrejas também fazem programas especiais para lembrar essa importante data da cristandade, com cultos especiais, cantatas de Natal, inclusive corais se apresentam fora das igrejas, em shoppings, hospitais, entre outros locais, tudo para cantar e divulgar o Natal de Jesus, e a boa notícia que isso trouxe, para que o maior número de pessoas saiba disso e também creia em Cristo como Senhor e Salvador.
Então, apesar do mau do Natal por parte de alguns, não nos iniba de festejar dignamente essa data tão importante.
Por fim, vamos nos alegrar que, apesar do pecado da humanidade, Deus prometeu um Salvador, foi fiel e cumpriu a Sua promessa, chamando o fato de “boa-nova de grande alegria”.
Além disso, que os festejos nos lembrem que devemos, com o nosso testemunho, pregar o Evangelho a todas as criaturas, pois a ninguém deve ser negligenciado essa boa notícia da salvação que há em Cristo Jesus.
Então, vamos festejar o nascimento de Jesus e anunciar a salvação que Ele nos trouxe, para que todos creiam Nele como Senhor e Salvador!
Pr. Carlos Trapp

2 Comentários

Deixe um comentário
  1. Carlos Fagiani / dez 21 2015 13:09

    Jesus, o presente de Deus para nós!

    Lucas 2:10 “O anjo, porém, disse aos pastores: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo.”
    Natal acaba nos fazendo pensar em presentes. Presentes que damos, presentes que recebemos. Jesus recebeu presentes ao nascer, dados pelos sábios do Oriente: Ouro, incenso e mirra.
    Natal, o nascimento de Jesus, é o precioso presente que Deus nos dá.
    É um presente que não foi embrulhado; que não tem laço de fita; que não foi comprado pela internet e nem em um shopping.
    É um presente simples… Porque não havia lugar para Maria dar à luz a Jesus em uma hospedaria, o presente de Deus, dado a humanidade, vem de uma simples manjedoura.

    1- É um presente dado com todo amor. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

    2- Que é motivo de alegria. “O anjo disse aos pastores: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lucas 2:10-11)

    3- Que nos dá a paz. “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.” (Lucas 2:14)

    4- Que é EMANUEL. “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco).” (Mateus 1:23)
    É Deus conosco todo ano, o ano inteiro, não somente nesta época de fim de ano.

    5- Que é a nossa reconciliação com Deus. “Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo, a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões.”
    (II Coríntios 5:18-19)

    6- Que dá perdão para os pecados. “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.” (Mateus 1:21)

    7- Que é nosso Salvador e Senhor. “É que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lucas 2:11)

    Não comemore o aniversário de Jesus sem o aniversariante. (Apocalipse 3:20) “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.”

    1- Receba o presente de Deus, Jesus (no coração, na alma);
    2- Desfrute do presente;
    3- Compartilhe o presente; “Os pastores, depois de verem o menino Jesus, contaram a todos o que lhes fora dito a respeito daquele menino.” (Lucas 2:17)
    4- Louve a Deus pelo presente. “Os pastores voltaram glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham visto e ouvido, como lhes fora dito.” (Lucas 2:20)

    O evangelho da graça de Deus não tem a ver somente com o nascimento de Jesus e sim, da manjedoura até a cruz, na Sua ressurreição e vida gloriosa. Jesus voltará para buscar Sua igreja a qual é amada por Ele o qual e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito.

    Pr Carlos Fagiani

Trackbacks

  1. Ponderações em torno do nascimento de Jesus, o Natal | Espaço do Carlos Trapp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: