Pular para o conteúdo
21 de agosto de 2014 / carlostrapp

Deus, o diabo e a política

Não faz muito tempo que estou participando de forma mais ativa no Facebook. O que acontece também com as listas criadas usando e-mails, e o celular, com o WahtsApp.

O interessante nessas redes sociais é que você fica conhecendo as mais diversas opiniões e posturas em relação à política.

E como eu gosto de ler o livro de Provérbios, vou usar uma das técnicas, que são os provérbios antitéticos, ou seja, sempre acontece a conjunção adversativa “mas” no meio do assunto em questão.

Assim, quero usar também esse método, dizendo que o diabo quer uma coisa, “mas” Deus quer outra coisa, no campo da política. Aliás, em todas as áreas da vida, opiniões e postura, o Diabo se opõe a Deus.

Então, vamos lá:

O diabo quer que você pense que a política é dele, que não presta, que o verdadeiro cristão não se envolve com a administração pública e o seu bem-estar, mas Deus quer justamente o contrário, ou seja, que o ser humano saiba que Deus foi o primeiro político ao criar o universo, colocando as coisas em ordem, criando o ser humano, dando tarefas, estabelecendo hierarquias, disciplinando condutas e, com o tempo, estabelecendo governos, dando orientações de escolha de governantes e de como deveriam se portar.

O diabo não quer que você procure se informar e saber da importância de ser alguém politizado e participativo, mas Deus quer que você saiba que a vida em sociedade não é possível sem governo, daí a sua importância e necessário interesse da nossa parte, visando uma sociedade justa, democrática e ordeira.

O diabo quer o caos, não quer ordem, não quer conhecimento nem sabedoria por parte do povo, mas Deus quer que as pessoas não errem por falta de conhecimento e de sabedoria, pois essa vale mais do que ouro e prata, enfim, mais do que muitas riquezas.

O diabo não quer que você assista os programas eleitorais, mas Deus quer que você faça isso, na medida do possível, para obter subsídios para uma escolha acertada.

O diabo não quer que você escolha candidatos (são cinco) e trabalhe para eles (de graça, se possível) divulgando o seu material de propaganda, mas Deus quer que você saiba quem são os melhores candidatos e os ajude a chegar ao poder, para que legislem, executem leis para o bem de todos.

O diabo não quer que nas igrejas se fale em política, querendo que o assunto seja visto como um tabu, que o povo fique na ignorância, mas Deus quer que política seja discutida na Escola Bíblica Dominical, nos pequenos grupos, nas células, nos cultos, enfim, Papai do Céu quer que sejamos pessoas politizadas, verdadeiros estadistas, dos quais o Criador dos céus e da terra pode se orgulhar.

O diabo quer que pensemos que o cristão não deve se candidatar, pois se eleito irá se corromper, mas Deus quer que além de candidaturas de seus filhos, haja formação de pessoas vocacionadas para esses cargos, como há para o exercício do ministério pastoral.

O diabo não quer que você se envolva com seu bairro, sua comunidade, seu condomínio, sua igreja, seu município, sua cooperativa, seus familiares, mas Deus quer que, qual bom samaritano, não “passemos de largo” e demonstremos interesse e ação em favor daquilo e de quem está a nossa volta.

O diabo quer que haja o máximo de atrapalho, impedimento, empecilho, tabu, proibição, preconceito, rejeição, desprezo, à política, a apoio à candidaturas, mas Deus que a gente faça de tudo para um mundo melhor, sendo que um dos instrumentos para tal finalidade é a política, sendo que a nossa ação nesse campo é fundamental, devida à importância do Estado, conforme já foi dito.

O diabo quer destruir, implantar a desordem, na economia e na família, enfim, em todos os setores, mas Deus quer que preguemos o Evangelho para que as pessoas se convertam. Quer também que exerçamos a cidadania para que as duas instituições que Ele criou, Igreja e Estado, sejam usadas para o bem comum, fortalecendo a família, a economia, a igreja, a política.

O diabo também não quer que você vote em pastor, que não está à frente de igreja, fazendo que você seja cheio de melindres e preconceitos, impedindo que alguém exerça o pastorado de forma mais ampla, mas Deus quer que apoiemos pessoas que desejam servir à comunidade, ainda mais quando tem formação cristã e tem um ponto de vista certo sobre os mais variados problemas que afetam nossa sociedade. Ainda observo que John Wesley, o fundador do metodismo, já dizia: “O mundo é a minha paróquia”, não se ocupando só com a pregação, mas com o cuidado com as mazelas do povo, livrando a Inglaterra de uma guerra civil, fato que não aconteceu com a França, que perseguiu os cristãos.

Enfim, o diabo, como fez com Eva, sempre tenta nos enganar, até com argumentos aparentemente “espirituais” como esse de que “Deus só que quer que oremos, e nada mais”, mas Deus quer que além da oração, sejamos bons cidadãos, sabendo que o governo tem uma grande importância e que através dele muitas pessoas podem ser beneficiadas.

Que assim seja, fazendo a vontade de Deus!

Pr. Carlos Trapp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: