Pular para o conteúdo
10 de dezembro de 2021 / carlostrapp

O Natal está chegando

Nessa época, ouvimos, com frequência, de que ano passou voando, e que já estamos próximos das comemorações do nascimento de Jesus.
Quanto às comemorações há os que não o fazem com argumentos bem radicais.
Mas eu entendo que, embora a gente não saiba a data exata do nascimento de Jesus, não há nada de errado na comemoração, desde que vise se alegrar com o nascimento do Salvador Jesus e com o fato de proclamar essa boa notícia aos outros.
Falando nisso, vamos ver alguns textos bíblicos que falam do Natal de Jesus.
Logo após a queda dos nossos “pais”, Adão e Eva, houve a promessa do envio do Salvador, em Gênesis 3.15.
Isaías também lembra disso ao dizer: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (9.6).
Mais adiante, diz: “Porque foi subindo como renovo perante ele e como raiz duma terra seca; não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nemhuma beleza havia que nos agradasse.
Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso.
Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido.
Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados (53.2-5).
O evangelista Lucas, relata: “Naqueles dias, foi publicado um decreto de César Augusto, convocando toda a população do império para recensear-se.
Este, o primeira recenseamento, foi feito quando Quirino era governador da Síria.
Todos iam alistar-se, cada um na sua própria cidade.
José também subiu da Galiléia, da cidade de Nazaré, para a Judeia, à cidade de Davi, chamada Belém, por ser ele da casa e família de Davi, a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.
Estando ele ali, aconteceu completarem-se-lhe os dias, e ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.
Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite.
E um anjo do Senhor desceu onde eles estavam, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e ficaram tomados de grande temor.
O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.
E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura.
E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo:
Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens a quem ele quer bem.
E, ausentando-se deles os anjos para o céu, diziam os pastores uns aos outros: Vamos até Belém e vejamos os acontecimentos que o Senhor nos deu a conhecer.
Foram apressadamente e acharam Maria e José e a criança deitada na manjedoura.
E, vendo-o, divulgaram o que lhes tinha sido dito a respeito deste menino.
Todos os que ouviram se admiraram das coisas referidas pelos pastores.
Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração.
Voltaram, então, os pastores glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes fora anunciado” (2.1-20).
Então, eu citei textos bíblicos extensos para vermos e relato bíblico do amor de Deus para conosco, para ter a certeza de que Deus nos amo e que Ele demonstrou isso ao enviar seu Filho Jesus e que isso deveria ser motivo de grande alegria para nós e que isso deveria ser proclamado.
Ora, alegria remete a festejos. Então, temos motivos abundantes para celebrarmos o nascimento de Jesus.
Lembro que no meu tempo de criança sempre fazíamos peças teatrais, cânticos, mensagens, tudo promovido pela escola na qual estudava. Enfim, a data não passava em branco.
Sei que aqui em Campo Grande muitas igrejas fazem cultos especiais, onde imperam as cantatas natalinas, visitantes são convidados e há uma mensagem especial de Natal, afinal, o nascimento de Jesus merece ser comemorado condignamente.
Creio que um dos fatores importantes é levarmos as mensagens para além dos nossos templos para que maior número de pessoas possa conhecer essa maravilhosa história do amor de Deus para com a humanidade, essa boa-nova que fomos mandados pregar a toda criatura.
Que esse tempo de Natal possa ser motivo de alegria, como foi para os pastores na época de Jesus, de comemoração adequada, de muito louvor, de proclamação dessa boa notícias, ainda mais em tempos um tanto quanto difíceis.
Jesus foi o maior presente que Deus nos deu, e a Sua salvação está disponível para todos, por isso é chamado de evangelho, a boa nova para todos os povos.
Vamos proclamá-la a todas as direções, pois é o nosso dever!

Pr. Carlos Trapp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: