Pular para o conteúdo
4 de dezembro de 2017 / carlostrapp

Pronunciamento a respeito da Reforma Protestante

No dia 24 de outubro, realizou-se no templo da Igreja Batista Memorial, Rua 13 de Maio, 4418, Bairro São Francisco, uma Sessão Solene, promovido pela Assembleia Legislativa, tendo como proponente o Deputado Estadual, Herculano Borges.
Um dos oradores, na ocasião, foi o pastor Carlos Wilhelms, cuja mensagem, reproduzimos aqui:
“Saúdo o proponente desta Sessão Solene – 500 anos da Reforma – da Assembleia Legislativa de MS – Nobre Deputado Estadual Herculano Borges, autoridades civis, denominações cristãs, líderes religiosos, amado povo de Deus – redimidos e regenerados com o Sangue de Jesus.
Celebrar os 500 anos da Reforma não é celebrar e emeritar nós líderes religiosos, não é engrandecer as denominações cristãs – herdeiras da Reforma – nem é venerar e idolatrar o grande e servo de Deus chamado Martinho Lutero.
Celebrar os 500 anos da Reforma – é tributar honra e glória ao Deus dos deuses, o Senhor dos senhores, o Rei dos reis – O Deus que nos gerou, que nos sustenta e que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.
Celebrar os 500 anos da Reforma é celebrar o poderio, a “dinamis” que é a Palavra de Deus, a força e o poder que há na verdade, em manifestar a glória da salvação da humanidade por meio dos méritos de Cristo Jesus, a salvação pela fé, independentemente das obras da lei.
Lembrar os 500 anos da Reforma tem sido uma oportunidade ímpar para um reencontro com os princípios que a nortearam e com as “pessoas-chave” que determinaram a sua caminhada. Mais do que celebrar a Reforma como algo estático, é importante destacar sua origem como um movimento que teve precursores, detratores e seguidores.
“Ecclesia reformata et semper reformanda est” como está descrito numa das últimas edições da Revista Ultimato, “sendo esta famosa expressão em latim, como sendo um dos princípios da Reforma, que diz que a igreja da Reforma precisa estar em contínua reforma. Ela ressalta que a igreja precisa nutrir-se de forma constante das Escrituras e sempre voltar a ela, pois nela a comunidade dos crentes encontra o seu lugar primordial de escuta, interpretação e vivência. Essa Palavra gera e alimenta uma comunidade formada por “todos” os seus membros, todos eles, santos sacerdotes, que é outro princípio da Reforma. Ou seja, essa é uma palavra que se encarna e que encontra expressão na vida em comunhão. Esse movimento que parte do encontro com a Palavra para a formação da comunidade de fé tem algumas marcas, entre as quais:
1) A Reforma é um movimento da “cúria” para a comunidade.
2) A Reforma é um movimento do “dogma” para a fé do dia a dia.
3) A Reforma é um movimento do mosteiro para a cidade.
4) A Reforma é um movimento do clero e do celibato para a vocação secular e para a família”.
A Reforma é a restauração da verdade de que o justo viverá pela fé.
“Concluímos, pois que o homem é justificado (salvo) pela fé, independentemente das obras da lei.” (Rm 3.28).
Que a coragem, a consagração, o exemplo de fé e ousadia que estiveram sempre em Martinho Lutero despontem também em nossas Igrejas e Ministérios, pela ação do Espírito Santo e a direção do todo-poderoso e eterno Deus.
A Ele toda a honra e toda a glória!
Rev. Carlos Wilhelms
Igreja Evangélica Luterana do Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: